Quinto Registro de Imóveis de São Paulo

Informação e prestação de serviços

Quinto Registro – pequena história

Oficiais do Registro

Horácio Gonçalves Pereira, Laudo Ferreira de Camargo (magistrado que inaugurou o Quinto Registro), Eulálio Firmo da Silva, Ademar Fioranelli e Sérgio Jacomino (atual titular).

O Quinto Registro de Imóveis de São Paulo nasceria a dia 26 de dezembro de 1927, data do termo de abertura do Livro 1 – Protocolo. O cartório se instalou na Rua Barão de Itapetininga, 18, salas 507 e 508, no Distrito de Paz da Consolação, São Paulo Capital.

O primeiro oficial deste Registro foi o Dr. Horácio Gonçalves Pereira e o juiz que inaugurou o Livro Protocolo foi o conhecido Dr. Laudo Ferreira de Camargo, que se tornaria ministro do STF.

V. Auto de Inauguração do Registro Geral e de Hipotecas da Quinta Circunscrição da Capital de São Paulo lavrado em 26 de dezembro de 1927

Endereços

1927 – Rua Barão de Itapetininga, 18, salas 507 e 508, no Distrito de Paz da Consolação, São Paulo Capital.

1940 – Rua Silveira Martins, 39 – sobrado. O endereço se colhe de publicação de editais (p. ex. no DOE de 29/11/1940).

1942~1947 – Rua Silveira Martins, 175 – sobrado O endereço se colhe de publicação de editais (p. ex. no DOE de 19/1/1944).

1962 ~ 1965– Rua Rua Vieira de Carvalho, 40, 6 andar. A informação se acha no Livro de Visitas em Correição n.1, fls. 5.

1973 – Rua Nestor Pestana, 125, 10 andar, Edifício Metrópole. Fone: 256-0593, 256-1870, 256-0564 (vide comunicação do Oficial Interino subscrita a 3/12/1973 comunicado ao juiz corregedor a transferência da sede.

? ~ 2000 – Rua Marquês de Paranaguá, 360, Consolação.

2000 – Rua Marquês de Paranaguá, 359. Atual sede do Quinto Registro de Imóveis.

Nominata dos Oficiais

HORÁCIO GONÇALVES PEREIRA. O Quinto Registro de Imóveis de São Paulo nasceu no dia 26 de dezembro de 1927, data do termo de abertura do Livro 1 – Protocolo e data em que o Oficial entrou para o exercício (vide fac-símile do termo de abertura). O cartório se instalou na Rua Barão de Itapetininga, 18, salas 507 e 508, no Distrito de Paz da Consolação, São Paulo Capital. O juiz que inaugurou o Livro Protocolo foi o Dr. Laudo Ferreira de Camargo, que se tornaria ministro do STF.

Horácio Gonçalves Pereira, brasileiro, nascido em Santa Branca, São Paulo, em 12 de janeiro de 1882, filho do Dr. José Gonçalves Pereira. Ele foi primeiro oficial deste Registro Imobiliário. Vide fac-similar do seu título de eleitor.

FRANCISCO GONÇALVES PEREIRA.

  • Escrivão do Quinto Registro por força do Decreto de 23 de janeiro de 1942, da Secretaria da Justiça e Negócios do Interior do Estado de São Paulo (DOE de 24/1/1942 – v. extrato).
  • Prestou compromisso e assumiu o exercício do cargo a 26 de janeiro de 1942. Vide ata lavrada às fls. 2 do Livro de Correições da Serventia.
  • Faleceu a 26 de agosto de 1972. Foi casado em primeiras núpcias com Iracema de Mello Gonçalves Pereira, de cujo matrimônio deixou a filha SYLVIA. Foi casado em segundas núpcias com Helena Aguirre Pereira, sem filhos (certidão de óbito 26.597, Livro C-31, fls. 130).

JOSÉ GONÇALVES PEREIRA. RG 160.080, Prontuário 2.911, filho de Horácio Gonçalves Pereira e Sylvia de Lima Pereira.

  • Auxiliar – exercício 2/6/1937
  • Escrevente – 3º suboficial. Nomeação Portaria de 26/10/1939, homologação a 14/12/1939, Compromisso: 26/10/1939
  • Oficial Maior: Nomeação a 6/3/1942, nos termos do Decreto-Lei 12.520, de 22 de janeiro de 1942.
  • Oficial Interino. Pela Portaria de 28 de agosto de 1972, da lavra do Dr. Ruy de Mello Almada, da Vara de Registros Públicos de São Paulo, em virtude do falecimento do Dr. Francisco Gonçalves Pereira foi designado para o cargo de oficial interino da Serventia. É do teor da da portaria: “Portaria de 28-8-1972, do Juízo de Direito da Vara dos Registros Públicos da comarca da Capital, que designou José Gonçalves Pereira, Escrevente Habilitado, para responder pelo expediente do 5. Cartório de Registro de Imóveis da Capital, até o provimento definitivo da serventia”. Fundamento: artigo 57, § 1º, do Decreto-Lei 159, de 28/10/1969:

Artigo 57 – Em caso de vaga, até o provimento e posse do serventuário efetivo, será designado para responder pelo expediente da respectiva serventia o oficial maior ou na falta deste, o escrevente mais graduado.

§ 1.º – A designação será feita mediante portaria expedida pelo Juiz Corregedor do cartório que solicitará incontinenti à Secretaria da Justiça a homologação deste ato pelo Governador.

EULÁLIO FIRMO DA SILVA (17/08/1912 – ). Filho de Alfredo Firmo da Silva e D. Ismênia Firmo da Silva. Natural de São Paulo. Promovido ao cargo de Escrivão do 5º Cartório de Registro de Imóveis por Decreto de 6 de março de 1975 (DOE de 7 de março de 1975). Prestou compromisso e assumiu o cargo entrando em exercício a 7 de março de 1975. No DOE de 23 de janeiro de 1986 foi publicada a aposentadoria do mesmo.

Wilson Baraban, interino

Ademar Fioranelli, interventor e interino

WALDYR WALDER

Rinaldo José Montealbano, interino

José Afonso de Lima Sartorato, interIno por 4 meses.

Sérgio Jacomino, atual Oficial.

RELAÇÃO DOS ESCREVENTES – desde 1927 (instalação do Cartório)

ALDO ANTONIO SACCO
ALOYSIO RODRIGUES MELLO
ANITA KAZUKO ENJOJI
ARMANDO MELITA
BRANCA MORAES DA COSTA
CLAUDECIR ANTONIO PISSUTO
CLODOMIRO NUNES DA SILVA
DIVA HELENA SALOMÃO
ELISA CELESTINA RODRIGUES
HISAKO ENJOJI
JOÃO BAPTISTA REIMÃO NETO
JOÃO DE DEUS AUBIN
JOÃO LUIZ COSTA AUBIN
JOSÉ AFONSO DE LIMA SARTORATO
JOSÉ ALEXANDRE CINTRA GONÇALVES PEREIRA
JOSÉ BONIFÁCIO DE LIMA GONÇALVES PEREIRA
JOSÉ GONÇALVES PEREIRA
JOSÉ HORACIO CINTRA GONÇALVES PEREIRA
JOSÉ LUIZ OÑORO MARTINEZ
JOSÉ ROBERTO DINIZ (* 18/3/1958. Ingressou: 17/6/1985 – ?)
JULIETA CONCEIÇÃO NOGUEIRA
LUIZ AUBIN
LUIZA YOSHIKO ENJOJI
MARGARIDA GONÇALVES PEREIRA
MARIA THERESA GONÇALVES PEREIRA
MASAYUKI TAKACHI
ORLANDO DOS ANJOS CANGUEIRO
OSWALDO DAL MAS JUNIOR
PAULO ALVES MARTINS DA CUNHA
PÉRSIO DE FREITAS MELLO
ROBERTO SIQUEIRA BIANCHI
RUBENS FRANCISCO STOPA
SERGIO ANTONIO MAGALHÃES LOPES
SÉRGIO BAHÓSI
STEPHAN WALTER GLANZ
WAGNER GIANELLA

Addenda

Recurso 44/1974, Comissão do Concurso. Pleito veiculado por Antônio Rubião Silva Jr. j. 15/1/1975, DOJ 4/2/1975, p. 11, rel. Márcio Martins Ferreira.

Written by Iacominvs

23 de julho de 2014 às 1:09 PM

%d blogueiros gostam disto: